<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d23373428\x26blogName\x3dUma+estrela+no+c%C3%A9u\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://umaestrelanoceu.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://umaestrelanoceu.blogspot.com/\x26vt\x3d-8760641483052524633', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
08 janeiro 2009
...
Viveu dias felizes.
Andavam de mãos dadas e sentiu-se protegida, como há muito não sentia.
Conhecia sua força, dominava seus temores e fez-se algumas vezes de frágil, só pra ser cuidada por ele.
Gostava de olhar o mar e vê-lo sentado na areia. Ficava enternecida e ao mesmo tempo sentia-se tola. Eles estavam ali, juntos, como ela nunca havia ousado sonhar.
A noite, deitada, gostava de olhar praqueles cílios longos e agradeceu.
Agradeceu aos céus o ano que terminou diferente. Agradeceu a oportunidade de amar outra vez. Agradeceu por sentir-se amada de volta. Dormia em paz ao lado dele. Vivia em paz perto daquele homem.
Viveu dias felizes e torceu quietinha para que eles continuassem por muito, muito tempo...
 
01 outubro 2008
Simples assim
Pra mim, as coisas sempre foram confusas.
Nada se resolvia na primeira tentativa
Aprendi a conviver com a frustração, com a longa espera, com a segunda opção...
Foi assim que fui caminhando e me convencia de que era assim que tinha que ser
.
Então, você chegou
Carregando um caminhão de complicações que dava medo só de olhar
E foi descarregando a mudança, deixando tudo de frente à minha porta
Sem nem me perguntar se podia ficar.
.
Eu reclamei, esbravejei
Mandei tirar aquele tanto de entulho da minha frente
E você não se abalava
Dizia que as coisas seriam da forma como eu gostaria e merecia
Que a complicação não seria eterna
Eu duvidava
Mas deixei você entrar.
Olhava de banda, sem confiar muito, mas torcendo pra me enganar desta vez.
.
Você descarregou sua mudança, trouxe o que era indispensável, jogou fora o lixo e se fez presente. Manso, calmo...
Fez diferente, prometeu e cumpriu
Só disse o que era possível
E enche a minha vida com o que há de melhor e mais simples.
Com um carinho no fim do dia, com um bilhete na porta do meu carro, com uma flor fora de hora...
Há muito tempo eu não sabia o que era ser tão feliz!
 
29 agosto 2008
***
Você me surpreende nas pequenas coisas
São meus desejos mais escondidos se tornando realidade bem na frente dos meus olhos
E eu quase não acredito
Fico me segurando pra não estampar minha felicidade
Como se assim, eu pudesse resguardar tudo de bom que estamos vivendo.
Para que nada de mal nos aconteça
.
***
.
Suspiro
Num dia turbulento, com cobranças descabidas
Agitação e correria para concretizar novos projetos
Olhos secos, fixos na tela do computador, castigados pela secura do cerrado
Um suspiro
Olhos fechados
A lembrança da sua mão pelo meu corpo
E eu quase posso te sentir
E isso me dá forças pra enfrentar o resto do dia.
 
25 agosto 2008
Calma
"Calma, tudo está em calma
Deixe que o beijo dure
Deixe que o tempo cure
Deixe que a alma tenha a mesma idade que a idade do céu"
.
.
Tem horas que eu nem acredito.
Do seu lado as coisas são mais simples.
E é muito bom que seja assim.
 
13 agosto 2008
Quarta-feira de sol... e eu aqui
Dias de sol me deixam indóceis
Tanto tempo desperdiçado em uma sala fechada com ar condicionado congelante e tecs tecs de teclados nervosos digitados por dedinhos cansados de LER
Por que tenho que fazer o mesmo caminho de sempre em plena quarta-feira azul?
Angústia de entrar na garagem, deixar os ipês amarelos floridos pelo caminho e perder 8 horas de calor com o mesmo de sempre.
Obrigações vazias
Tanta vida pra viver lá fora
Tanta coisa pra ser melhor aqui
Quantas amarras invisíveis me impedem de ir onde quero?
 
08 agosto 2008
Os papéis começam a se inverter
Quem cuidou precisa de cuidados
Quem orientou pergunta por onde deve ir
E me perco, sem saber o que fazer
É hora de tomar conta
Não pensei que chegaria tão cedo o momento de cuidar
O superhomem está cansado, sem saber se as decisões tomadas são as melhores
Duvida de suas escolhas
E eu que sempre pensei que ele tinha todas as respostas, todas as soluções
 
28 julho 2008
Dor...
Dor que rasga minhas entranhas
Tudo confuso, misturado de sentimentos
Dormência causada por tantos remédios
Tentativa frustrada de alívio
Dor
Mais dor
A claridade incomoda
A falta de cuidado incomoda mais ainda
Eu e minha dor
Sinto as lágrimas descerem pelo meu rosto
Luto vermelho pelos sonhos perdidos
Silêncio
Alguém leva essa dor pra longe, por favor?